A RECOMPENSA

Versão para impressão
Coroa

Que faremos neste Natal?

Um propõe uma atividade de evangelismo, outro pretende ir pra uma festa, outro ficar com a família...

A história começa com este dilema, apresenta o apoio de anjos, e expõe os sentimentos presentes no meio do "povo de Deus".

O "poderoso da boca" em fuga da polícia é acolhido por um evangelizador...

A autora faz parte do Ministério de Teatro Semear, da Igreja de Deus Pentecostal do Brasil no São José I (IDPB), em Manaus - AM

PERSONAGENS: 3 Anjos (não serão vistos pelos outros personagens):
Pedro (crente sensível a voz do Espírito):
Sara (crente fiel que irá apoiar Pedro):
Jully (crente que gosta de Pedro):
Marta (crente fofoqueira):
Mateus (crente desligadão):
Selvagem (líder de galera e gosta de Tina):
Tina (Jovem insatisfeita com sua vida):
Rafa (Amigo de Selvagem):
Carla (Amiga de Tina)
Pessoa usada por Deus: Crisne Joissy
Encontram-se 5 coroas (com o nome de cada crente) bem posicionadas no palco com espaço para mais duas.
Os anjos em frente às coroas.
São ligadas as luzes brancas sobre as coroas (de coroa em coroa) e depois sobre os anjos, permanecem alguns segundos.
Entra em cena Pedro, ligam-se as luzes. Um dos anjos se aproxima e o acompanha. 
PEDRO: (falando sozinho) Senhor, que programação nós podemos fazer hoje, no dia de natal? Tem tanta gente aí fora que precisa de Jesus. Mas no natal só querem saber de ir pra festas, beber, se drogar... (o anjo fala algo no ouvido de Pedro)... é isso !
(No mesmo instante entra Jully e outro anjo a acompanha)
JULLY: É isso o quê, Pedro? Está falando sozinho?
PEDRO: Não Jully, estou falando com o Espírito Santo. E acabei de ter uma ideia de programação para hoje, na noite de natal. (Jully faz uma cara de quem vai ganhar algo e se aproxima de Pedro)
JULLY: A é? Que programação você está pensando fazer? (toda empolgada)
PEDRO: Antes do culto, a partir das 22:00hs eu vou sair evangelizando, entregando folhetos e falando para as pessoas o quanto Jesus as ama.
JULLY: (Meio decepcionada) A eu pensei que..., claro, evangelizar, ...
PEDRO: O que você achou? Eu vou convidar os outros, você não quer vir conosco?
JULLY: Não, (se alegra) hoje não, Pedro, é que vai ter um show tremendo de um grupo gospel e eu não posso perder, vai ser demais. (o anjo que a acompanha se entristece e se afasta) Eu pensei até em chamar você mais pelo jeito não vai dar.
(Nesse instante toca uma música de fundo triste, Jully e Pedro conversam em forma de mímica. O anjo que a acompanhava, triste, tira uma pedra da coroa de Jully.)
Luzes sobre a coroa de Jully e o anjo que irá tirar a pedrinha.
Quando baixa o som entra Sara.
SARA: Paz do Senhor, amados! (o mesmo anjo que acompanhou Jully a acompanha)
JULLY: Paz do Senhor!
PEDRO: Sara, hoje, na noite de natal, eu vou sair para evangelizar, você não quer vir?
SARA: Claro, Pedro. É uma ótima ideia! Vamos chamar os outros irmãos.
(O anjo se alegra e toca no ombro de Sara. Jully olha meio que esnobando Sara, mas ela está tão contente que nem percebe.)
Mateus entra com um violão cantarolando e Marta junto dele.
Sara corre p/ o lado deles toda contente.
SARA: Mateus, Marta. O Pedro teve uma ótima ideia, de sairmos para evangelizar. Vamos? (O outro anjo se aproxima de Marta e Mateus)
MATEUS: Claro, Sara! Temos mesmo que evangelizar, pregar a palavra de Deus. (o anjo se alegra e toca em seu ombro)
MARTA: A bíblia diz: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a todas as nações”. (o anjo também toca em Marta) Pode falar o dia e a hora que nós vamos.
SARA: Hoje, na noite de natal! (Os dois se espantam)
MARTA: Hoje? À noite? (o anjo se afasta)
MATEUS: (Com as mãos na cabeça) Ah irmã, hoje não vai dar. É que eu conheci uma irmãzinha de outra igreja e eu fiquei de ir visitar a igreja dela. Mas não se preocupe, ela é da mesma denominação, quem sabe não é a que Deus reservou pra mim. ( o anjo balança a cabeça negando).
MARTA: Sabe o que é, Sara? Hoje eu vou ficar em casa, com a minha família. Eu sempre passo o natal com eles. Mas depois do natal nós vamos.
SARA: (Irritada) Você sabia que depois do natal pode ser tarde demais? Você faz ideia de quantas pessoas morrem em comemorações como esta? (Marta faz cara de assustada)
JULLY: Deixe de drama, Sara!
(Nesse instante acontecerá a mesma coisa que aconteceu quando foi tirada a pedrinha de Jully. O anjo que os acompanhavam, triste, tira uma pedra da coroa de cada um dos dois.)
PEDRO: Sara, vamos combinar tudo para a noite.
SARA: Vamos.
(Os dois saem de cena e o anjo os acompanha até saírem do palco.)
MATEUS: Irmãs, com licença, eu tenho que me arrumar para a noite, paz do Senhor!
Mateus se despede e sai de cena. Os anjos ficam distantes de Jully e Marta.
Jully cruza os braços e faz cara de irritada.
JULLY: A Sara só tem cara de sonsa.
MARTA: O que foi Jully?
JULLY: É que eu vou pro show gospel hoje a noite.
MARTA: E o quê que a Sara tem a ver com isso?
JULLY: Que eu queria que Pedro viesse comigo,mas ela se meteu logo em acompanhá-lo...
MARTA: O quê, irmã? Que ela quer dá uma de santinha eu já percebi, mas você acha que ela...
JULLY: Falsa, ela sabe que eu estou orando pelo Pedro...
MARTA: Sabe? Misericórdia! É minha irmã, entregue nas mãos do Senhor.
(As duas saem de cena falando de Sara)
Entra Selvagem com um celular, falando ao telefone. Os anjos distantes dele.
SELVAGEM: Alô, fala Rafa, quê que cê manda? Festa? Mas é claro, cara. Tu não acha que eu vô ficar em casa né? Demorô. Me fala aí, bicho, aquela gatinha da Tina vai ta lá? Pó cara, então by by que eu tenho que me preparar, hoje ela não me escapa! Não tem pra onde correr.
Selvagem sai de cena todo animado. Depois entra Carla de um lado e Tina do outro.
CARLA: E aí, gata.
TINA: Oi, Carla !
CARLA: Tu tá sabendo da festa que o Rafa tá bolando ?
TINA: É, tô sabendo... Ele já ligou pra mim umas mil vezes pra confirmar, sei até porque!
CARLA: Tu vai né, Tina? Olha, te prepara porque o Selvagem vai tá lá e tu não vai ter como fugir.
TINA: Eu não sei não, Carla. Esse cara gosta de uma confusão, onde ele tá tem briga.
CARLA: E tu não gosta disso não? Pô, o cara é o todo poderoso, ninguém tem coragem de mexer com ele. O manda-chuva quer ficar contigo, garota. E tu não sabe?
TINA: Eu tenho medo, e se eu me meter em enrascada por causa dele?
CARLA: Tem medo não, ele te protege! Do jeito que ele tá afim de ti, pode matar se alguém se atrever...
TINA: Deus me livre, vira essa boca pra lá. Eu lá quero que ele mate ninguém por minha causa.
CARLA: A Tina, deixa de ser besta. Não grila não, gata. (Tina fica pensativa. Entra Rafa)
RAFA: E aí gatas, tão preparadas pra parada de daqui a pouco?
TINA: Oi Rafa, num sei se eu vô não. (desanimada)
RAFA: O quê? Nem pense nisso. Eu já falei pro cara que tu vai. Se tu não for eu tô ferrado.
TINA: Ai gente, eu não vô me sentir bem com esse cara.
RAFA: Dêxa de frescura, ô bicho difícil de entender é mulher. Vá lá, experimenta, depois cê tira suas conclusões. Vocês num vive falando que tá faltando homem?
CARLA: É, isso é verdade.
Rafa pega no ombro de Tina e a conduz para fora de cena falando de Selvagem. Tina fica pensativa. Um dos anjos tenta se aproximar de Tina, mas algo o impede de tocar nela.
Depois entra Marta e Jully conversando, as duas já arrumadas para o natal.
Jully segura uma bíblia.
MARTA: Varoa você está muito formosa.
JULLY: Obrigada amada! Você também está muito formosa.
MARTA: Segunda-feira depois da oração me conta tudo sobre o show, e tira bastante foto.
JULLY: Com certeza.
Entra Tina angustiada, andando rápido, acaba esbarrando em Jully e derruba a bíblia.
JULLY: Preste atenção!
TINA: Desculpe...
MARTA: Tá bom, tá bom, pode ir.
Tina sai de cena.
Marta e Jully saem murmurando, e perdem mais uma pedrinha.
Entra Pedro e Sara com bíblias, Pedro com folhetos e os dois arrumados.
O anjo os acompanha.
SARA: Conseguiu os folhetos?
PEDRO: Estão aqui, consegui bastantes.
SARA: Glória Deus!
PEDRO: Poxa, seria melhor se os nossos irmãos estivessem conosco. Muitas pessoas iam ouvir de Jesus.
SARA: Eles não aceitaram o chamado. Mas para honra e glória do Senhor estamos aqui.
PEDRO: Agora temos que nos revestir com as armaduras espirituais e pedir a unção do Senhor.
Os dois se ajoelham de frente p/ o público, orando através de mímica, toca-se um fundo musical.
Dois anjos, cada um com uma taça dourada na mão, ficam ao lado deles para colher lágrimas.
O outro anjo, com um pote prateado, derrama unção (brilho) sobre eles.
Quando baixar o som os dois terminam a oração e vai cada um para um lado, os anjos se alegram.
Entram Carla e Tina conversando, depois de um tempo entra Sara pelo outro lado.
SARA: Boa noite, amadas! (o anjo sempre ao lado de Sara)
CARLA: I, lá vem a santinha com a bíblia embaixo do braço dizer que a gente é errada. Vamos sair que eu não gosto de ouvir essa gente.
SARA: Eu não vou falar que você é errada, amada. Pelo contrário, quero dizer que Jesus lhe ama do jeito que você é.
Sara abre a bíblia e lê um versículo p/ as duas. Carla fica incomodada e Tina presta atenção.
CARLA: Bora sair fora, Tina, que agente já tá atrasada.
TINA: Peraí, Carla, poxa, ela tá falando umas coisas legais.
CARLA: Mas eu não tô afim de ouvir, se tu quer ficar aí, fica, eu vô embora.
Carla sai de cena irritada, Sara tenta segui-la mas ela a expulsa.
Sara volta e continua falando de Jesus para Tina.
TINA: Mas Jesus livra mesmo? Eu já andei por vários lugares querendo alegria, mas é rápido. Agora mesmo eu tô indo ficar com um cara que eu não gosto, só pra satisfazer ele e eu ficar mais protegida.
SARA: Mas você não precisa ir. Jesus, além de nos amar, Ele nos protege de todo mal. Ele é o Verdadeiro Amigo. Se você quiser aceitá-lo, Ele recebe você agora, nesse momento.
TINA: Mas isso é verdade mesmo? Acho que eu num acredito nisso não, me mostra.
SARA: Eu não posso lhe mostrar, posso lhe dizer o que você deve fazer pra você sentir. Ajoelhe-se, arrependa-se dos seus erros e receba Jesus em seu coração, aí você vai sentir a presença de Deus.
Sara começa a orar com Tina.
O anjo se aproxima de Tina e toca em sua cabeça e ela começa a chorar
(toca a música “Acende uma luz”). Todos os anjos fazem festa.
TINA: Ai, eu senti uma coisa que eu nunca senti antes. Tão boa.
SARA: É o Espírito Santo tocando em você. A bíblia fala que há festa no céu quando alguém recebe Jesus, então os anjos devem está comemorando neste momento. A essa hora já deve ter começado o culto na minha igreja. Vamos, você vai ver como o povo de Deus se alegra na presença de Dele.
As duas saem animadas. Um dos anjos coloca uma pedrinha na coroa de Sara e outro trás outra coroa com o nome de Tina, com luzes focando as coroas e os anjos, e um fundo musical apropriado.
Entra Pedro procurando alguém para evangelizar, ouve a sirene de polícia e se espanta.
Selvagem entra angustiado dizendo que vão matá-lo.
Pedro pede calma e vê um cantinho e os dois se escondem, o anjo posiciona-se em frente os dois. Os policiais passam direto. 
SELVAGEM: pô cara, valeu. Se não fosse tu, eles iam me pegar e eu ia morrer.
PEDRO: Agradeça a Deus, porque foi Ele quem livrou você. Foi Ele quem me colocou aqui neste lugar.
SELVAGEM: Eu não conheço esse cara não, mas pode agradecer Ele também.
PEDRO: Você mesmo pode agradecer. Qual é o seu nome?
SELVAGEM: (fala todo boçal) Me chamam de Selvagem.
PEDRO: Permita-me falar de Jesus pra você, Ele pode lhe livrar de muito mais.
SELVAGEM: Tá bom mais só um pouco.
PEDRO: Selvagem, Jesus lhe ama muito.
SELVAGEM: Chega, já falou... Bicho é o seguinte, você me livrou da morte e agora eu tô devendo pra você. Então pode pedir o que você quiser que eu vô fazer. Quer que eu dê uns coro em alguém?
PEDRO: Quero que você vá comigo neste momento no culto que está tendo na minha igreja.
SELVAGEM: Culto? Igreja? Pô cara! É, pelo menos eu pago logo e não fico devendo nada pra crente. Quem sabe se não encontro com esse tal de Jesus e agradeço logo Ele também.
Os dois saem e Pedro vai falando de Jesus para Selvagem. Um dos anjos acompanha Pedro e os outros se alegram.
O anjo que acompanha Pedro coloca uma pedrinha na sua coroa, com um fundo musical.
Na igreja, todos se preparam para o culto.
Tina e Sara estão animadas, dançando. Selvagem entra admirado com a alegria e animação do povo.
SELVAGEM: Caramba, eu num sabia que crente dançava, puts, tão mais alegres aqui do que eu. Parece um bando de formiga no açucareiro!?
PEDRO: Estão fazendo tudo isso pra Deus. São pessoas transformadas por Jesus.
SELVAGEM: E cadê esse Jesus?
PEDRO: Está aqui ! (põe a mão no coração de Selvagem)
SELVAGEM: Porque Ele nunca falou comigo?
PEDRO: Porque você nunca permitiu.
Selvagem fica pensativo. Olha para as pessoas e vê Tina.
SELVAGEM: Tina, o que tu tá fazendo aqui?
TINA: (assustada) Selvagem? Eu, eu... (vai acalmando) Eu conheci alguém muito especial.
SELVAGEM: Quem? Jesus?
TINA: Sim, como você sabe?
SELVAGEM: Foi só esse Nome que ouvi até agora.
TINA: Não quero mais aquela vida, estou cansada, e resolvi comprovar se Deus realmente existe e pode me ajudar.
SELVAGEM: E comprovou?
TINA: Sim. Ele só pode existir, eu senti algo que nunca senti antes. Quero servir Deus. (fica um silêncio) E você? O que você tá fazendo aqui?
SELVAGEM: Aquele cara (aponta para Pedro) salvou minha vida e pra pagar o que ele fez, eu vir pra esse lugar, e agora não sei se eu quero mais sair daqui, parece que tem alguma coisa me segurando, me dá uma paz. Será que esse Jesus também me muda?
TINA: Claro, com certeza Ele vai fazer você sentir o que eu senti. Eu aprendi que devemos nos arrepender das coisas ruins que a gente fez, e receber Jesus em nossos corações. Você quer fazer isso Selvagem?
SELVAGEM: (pensa um pouco e respira fundo) Quero!
TINA: Então se ajoelhe e faça o que eu lhe falei.
SELVAGEM: (ajoelha-se) Jesus, eu me arrependo de tudo que eu roubei, das pessoas que eu matei, que eu bati, que eu enganei, dos tráficos que eu fiz... (olha para Tina e pergunta) Ficar com a gata de outro é errado?
TINA: Deve ser! Porque ela não é sua!
SELVAGEM: Me arrependo de ficar com as gatas dos outros, e..., de todas as outras coisas! Eu também Te recebo no meu coração. (pensa, e pergunta de Tina) Tina, isso não tá meio aboiolado não?
TINA: (chorando) Claro que não, tá lindo...
SELVAGEM: (o anjo toca em sua cabeça, ele sorri e continua) Jesus, eu só quero ser uma pessoa melhor e feliz...
Os dois se abraçam e o anjo fica junto a eles.
Põe-se uma música de fundo e um dos anjos coloca a primeira pedrinha na coroa de Tina, e outro trás outra coroa com o nome verdadeiro de Selvagem.
Termina todos alegres, dançando e cantando a música( INCENDEIA ) “O Tempo de Cantar Chegou”.
Fim

Acende uma Luz
R.R Soares

Acende uma luz e deixa brilhar
Aluz que é Jesus,que a todos pode salvar
Ninguém pode esconder
Nem tampouco apagar
Aluz que é Jesus
Que a todos pode salvar

No mundo hoje,mais de 40% da população ainda não tem escutado,uma vez sequer,arespeito do Nome de Jesus - isto representa 2,4 bilhões de pessoas que não têm escutado; que não têm ouvido uma canção; que não têm lido em seus livros de história...E a maioria nem livro de história possui.Muitos são analfabetos.Uma grande porção deles são etnias,que vivem isoladas da sociedade, nas montanhas,nos desertos desse mundo,marginalizadas e esquecidas por esses que dizem ser Deus.

E,nós na igreja do Senhor?O que estamos fazendo?Estamos perdendo tempo com discussões,pleitos,divisões.Enquanto esses bilhões de pessoas vão caminhandopara a eterninadade-eternidade perdida-,pois caminham sem Jesus...Diz Romanos 10.14:Como,pois,invocarão aquele em quem não creram?E como crerão naquele de quem não ouviram?E como ouvirão,se não há quem pregue?

Oh,a escritura Sagrada dizQuão formosos são os pés dos que anunciam a paz(...)as boas novas de Jesus.(Rm 10.15)

Acenede uma luz e deixa-a brilhar
A luz que é Jesus, que a todos pode salvar
Ninguém pode esconder
Nem tampouco apagar
Aluz que é Jesus
Que a todos pode salvar.

___________________________________________________________________

INCENDEIA
David Quinlan

O tempo de cantar chegou
O tempo de dançar chegou
O tempo de cantar chegou
O tempo de dançar chegou

E Ele vem (2x)
Saltando pelos montes
E Ele vem (2x)
Saltando pelos montes
E os Seus cabelos (2x)
São brancos como a neve
E os Seus cabelos (2x)
São brancos como a neve
E nos Seus olhos (2x)
Há fogo!

Incendeia Senhor a Sua noiva
Incendeia Senhor a Sua Igreja
Incendeia Senhor a Sua casa
Vem me incendiar (2X)

Autores: 
Datas: 
Temas: 
Diversos: