FALA COMIGO

Versão para impressão

Adaptação de “Minha Mensagem”, de Autor Desconhecido

Fundamentando-se nas estéticas da pantomima e do clown, esta esquete mostra um dia na vida de qualquer ser humano, onde Deus insistentemente se revela e o Homem nunca lhe responde.

As ocupações desse Homem não sufocam a sua voz, mas a sua própria negligência e vergonha o impedem de seguir uma vida cristã de comunicação com o Senhor.

Enquanto uns pecam pela negligência – como o Homem – e outros, pelo egoísmo – Chefe – de enxergar somente a si mesmo; encontramos na singeleza do Amigo um diálogo silencioso e sincero com Deus.

Proposta: Fundamentando-se nas estéticas da pantomima e do clown, esta esquete mostra um dia na vida de qualquer ser humano, onde Deus insistentemente se revela e o Homem nunca lhe responde. O silêncio da pantomima já nos revela de cara que o Homem não falará com Deus, mas as expectativas de não entristecer ao Senhor levam o espectador a desejar que esse diálogo aconteça de algum modo. As ocupações desse Homem não sufocam a sua voz, mas a sua própria negligência e vergonha o impedem de seguir uma vida cristã de comunicação com o Senhor. Somos todos clowns silenciosos que só desejam ouvir e receber do Criador, mas nunca agir e falar espontaneamente para louvá-Lo e engrandecê-Lo da maneira devida. Enquanto uns pecam pela negligência – como o Homem – e outros, pelo egoísmo – Chefe – de enxergar somente a si mesmo; encontramos na singeleza do Amigo um diálogo silencioso e sincero com Deus. Comunicar-se com o divino não prescinde palavras, mas ações. Conectar-se com o Senhor requer consciência de depender Dele para viver e seguir em frente.
 
Trilha Sonora #01 – “Dead Already” - American Beauty (0:00 – 1:46)
 
Despertador. O Homem vai acordando lentamente. Olha para os lados com preguiça e volta a dormir lentamente. De repente, uma voz grita: “Olha a hora, menino!!!”. Ele resolve se levantar de vez, ainda com muita preguiça. Espreguiça-se. Guarda o colchão no canto do cenário. Começa a escovar os dentes. Cospe a água da escovação na “pia”. Toma banho e vai se vestir. Abre a “geladeira”, pega uma “maçã”. Pega-a e faz uma manobra: a faz passar da mão direita para a esquerda, passando pelo ombro. Começa a comê-la. Na primeira mordida, sente um tapuru. Faz uma cara de desgosto para o público, apontando para a maçã e gesticulando o animal. Joga fora a maçã, com um chute de costas, e pega “bananas” e começa a comê-las. De tanto comer, fica passando mal. O Pai, o Filho e o Espírito Santo se entreolham.
 
Trilha sonora #02 – “Sur le fil” – Amélie Poulain (0:00 – 0:37; 3:50 – 4:23)
 
DEUS (Off): Ele não fala comigo. É como faz a maioria. Filho, será que você não sabe o quanto é importante pra mim? Para este Teu Pai, que te faz respirar e te traz vida todo dia? Será que você não tem tempo nem ao menos pra pensar em mim?
 
Trilha Sonora #03 – “Still Dead” – American Beauty
 
Homem fica fazendo pequenos exercícios (pique no lugar, polichinelo, abdominais). Depois, pega a marmita em cima da cadeira e sai pela direita.
 
DEUS (Off): Você se entristece, se acalma, mas nunca me agradece. Você caminha, sobe e desce escadas e não se preocupa comigo. Você corre, almoça, trabalha, chora, sorri, mas nunca me chama.
 
Trilha Sonora #04 – “Blue Whale” – Ken Peplowski (0:00 – 2:50)
 
O Homem entra e começa a organizar o espaço do seu trabalho. Puxa a mesa para o centro do palco e coloca a calculadora e o teclado junto de si, começando a trabalhar: calcula e “anota”, calcula e “anota”, e assim por diante.
 
DEUS (Off): Você tem tudo e não me dá nada. Você tem os sentidos perfeitos. Sente tudo: amor, ódio. Menos a minha presença. Você estuda a vida toda... mas não consegue me entender. Você reclama dos maus tratos que sofre na vida, mas não valoriza o que fazemos por você.
 
Chefe entra, usando terno preto e camisa branca. Ele vem com papéis na mão, reclamando da lentidão no trabalho do Homem e exige mais dele. O Homem começa a trabalhar mais rápido. O Chefe sai.
 
DEUS (Off): Você faz o que os outros ordenam, mas não faz o que lhe peço com humildade. Você abaixa os olhos quando um superior lhe fala, mas não levanta estes mesmos olhos quando lhe falo de meu amor.
 
Trilha Sonora #05– “Still Dead” – American Beauty
 
O Homem olha para o relógio e vê que é sua hora de almoço. Pega a marmita e abre. Sente profundamente o cheiro da comida. Junta as mãos para orar. Mas o Homem olha para os lados para ver se não há ninguém no ambiente. Quando o Homem vê que não há ninguém e vai começar a orar, entra o Amigo, chamando por ele. O Homem se assusta. O Amigo pergunta se pode sentar junto a ele. O Homem diz que ele pode vir. Ele sai e volta com uma cadeira. O Homem dá espaço para ele.
 
Trilha Sonora #06– “Sur le fil” – Amélie Poulain – (0:00 – 4:23)
 
Amigo começa a orar. O Homem olha para ele com estranhamento por vê-lo orar sem vergonha dos outros. Pensa em orar, mas não o faz. Entristece-se por sentir fraco. Quando o Amigo termina a oração, olha para ele sorridente, servindo-o de seu almoço. O Homem recusa, começa sua refeição e pensa no que seu Deus pensa dele.
 
DEUS (Off): Você pensa e fala mal das pessoas e não sabe que conheço toda sua vida. Você não sente vergonha de se despir diante de alguém, mas sente vergonha de tirar sua máscara diante de mim.
 
Ambos terminam de comer, Amigo agradece e sai, levando a marmita e a cadeira. Ainda está triste.
 
DEUS (Off): Você me pede para subir na vida; quando consegue, pisa nos menos favorecidos, se não, descarrega sobre mim toda sua ira.
 
Homem olha para o relógio, vê que já está na sua hora e para o que está fazendo. Põe a cadeira de volta ao lugar e sai com a marmita na mão.
 
DEUS (Off): Você reclama tanto da vida, mas não sabe que a minha é tão triste por sua causa. Você entende todos os negócios do mundo, mas não entende a minha mensagem.
 
Homem volta para casa, coloca a marmita em cima da mesa e pega a televisão. Leva a cadeira para o centro do palco, virado para frente. Acende-se uma luz azul de encontro a ele. Ele estala os dedos e as luzes gerais apagam, ficando somente a luz azul. Senta-se na cadeira, assistindo a uma novela e começa a chorar com ela.
 
DEUS (Off): Se você está triste, me culpa por isto...
 
Muda de canal e começa a rir. Depois, seu sorriso vai ficando sem graça.
 
DEUS (Off): ...mas, se está alegre, não me deixa participar de sua felicidade.
 
Depois, muda novamente e começa a ver um jogo de futebol, torcendo fervorosamente e beijando sua camisa.
 
DEUS (Off): Você defende o seu time do coração, o seu ator favorito, mas não me defende no meio dos seus amigos.
 
Homem começa a bocejar e resolve desligar a TV. Levanta-se, cansado.
 
DEUS (Off): Você enfrenta muitos obstáculos na vida, é forte, mas sei que tem medo de mim, de seguir a minha vontade.
 
Retira a cadeira. Escova os dentes. “Tira” a camisa e calça. “Veste” o pijama.
 
DEUS (Off): Filho, eu sou alguém que, todos os dias, bate à sua porta e pergunta: ‘Tem lugar para mim na sua casa? Na sua vida? No seu coração?’
 
Homem deita para dormir.
 
DEUS (Off): Você vai se levantar outra vez para um novo dia...e mais outra vez...e muitas outras vezes eu estarei lá, esperando que hoje você possa me dar alguma atenção... um pouco do seu tempo. Tenha uma boa noite, meu Filho amado. Estarei sempre aqui.
 
 
 
Grupo: Ministério Yeshua de Artes Cênicas
Blog: www.myeshua.blogspot.com
Youtube: www.youtube.com/user/myeshuape
E-mail: myeshua.idop@gmail.com

 

Diversos: