O amor de uma mãe esquecido pelos próprios filhos!

Versão para impressão

AMOR DE UMA MÃE... - Teatro Cristão A hora da retribuição

O drama de uma mãe, pobre, viúva, quatro filhos pequenos... após um bom tempo, chega o momento de retribuir o amor e zelo. Como os filhos reagirão? Cuidarão realmente da mãe ou ficarão questionando; Que faremos da velha?

Mãe; Francisca
Filhos; Daniel, Danilo, Daniela e Dário
Nora, Marlene
Neta, Miranda
Texto
NARRAÇÃO: D. Francisca foi mãe e pai a o mesmo tempo, quando seus filhos eram ainda pequenos, em um trágico acidente, seu marido veio a falecer. D. Francisca se viu sozinha para cuidar de seus quatros filhos; Daniel, Danilo, Daniela e Dário, filho que ela mesmo sem ter condições o pegou na rua e passou a cuidar, como se fosse seu próprio filho.
Muitas vezes ela deixou de comer para alimentar seu filhos. Chegou a uma época que ela se viu no desespero, pois ela não conseguia emprego, ninguém queria empregar uma mulher de uma idade um pouco avançada e que tinha quatro filhos para cuidar. Mas ela nunca perdeu a fé e a esperança. Começou a trabalhar por conta, lavando e passando para fora, e fazendo serviços de doméstica. Mesmo naquele sofrimento todo, ela sempre acreditou que um dia ela seria recompensada pelos seus filhos, que a amariam muito e teriam orgulho te der uma mãe como ela.
Os anos se passaram e os filhos foram deixando a mãe de lado...
 
(Marlene esta na sala de casa, pintando as unhas e seus filhos estão brincando, quando Danilo entra em cena)
DANILO: Oi meus amores, minha esposa linda, como foi seu dia hoje?
MARLENE: A foi bom querido eu fui a o shopping com as crianças...
DANILO: A que bom querida! Você esta de bom humor?
MARLENE: Sim meu bem por quê?
DANILO: É por que eu tenho que de dar uma noticia...
MARLENE: Fala meu bem...
DANILO: Está bem...Faz tempo que nós não vimos a minha mãe né!
(ela diz pra si mesma)
MARLENE: Nossa! Eu não estou sentindo um pingo de saudades daquela velha chata.
DANILO: Que ... que foi? Você disse algo meu bem?
MARLENE: Eu não, nada, vai... pode falar o quê você ia dizer...
DANILO: Está bem... é que a dona da casa onde a mãe mora, pediu a casa, e ela não tem pra onde ir. Então, termos que trazê-la para cá ...
MARLENE: Pera aí. Você sabe que aqui não tem lugar para ela... O nosso ap é pequeno. Só tem lugar pra seus filhos, eu, você e o nosso TOTÓ. Ora só tem você de filho? Pede para os seus irmãos, afinal de conta eles tem casa própria.
DANILO: Mas como eu vou dizer isso pra ela?
MARLENE: Ah, você inventa, você sempre foi bom para mentir(sai de cena raivosa e eles vão atrás dela).
(fecha a cortina)
 
NARRAÇÃO: Danilo sempre foi submisso a sua esposa e se ela disse não é não. Ele então resolveu ligar pra seu irmão Daniel.
( em voz off. Daniel e Danilo convençam sobre a situação) Abre a cortina
 
Daniel: Puxa vida, eu não acredito que eu vou ter que trazer ela pra cá... Ela vai tirar totalmente a minha liberdade(pensa um pouco). Já sei, vou passar essa bomba pra Daniela, afinal ela tem marido e uma casa maior que a minha. Vai poder acomodar bem a coroa.
(toca a campainha, ele abre a porta e se depara com sua irmã e sua família)
Daniel: Puxa vida minha maninha querida do meu coração você não vai morrer cedo eu estava acabando de falar em você.
DANIELA: Ah coisa boa ou coisa ruim?
Daniel: Nossa minha maninha, eu te amo, nunca ia falar mal de você... mas vamos entrar.
(todos entram cena)
DANIELA: Então eu vim aqui pra dizer uma coisa.
Daniel: Então fala irmãzinha...
DANIELA: Sabe o que é? É que a mãe foi despejada e o Danilo passou a velha pras minhas mãos..
Daniel: Graças a Deus você vai ficar com ela...
DANIELA: Você sabe né Dani, eu trabalho de segunda a segunda, tenho meus filhos pra cuidar, um marido pra dar atenção, não posso ficar com a mãe o meu tempo já está todo preenchido. Sinto muito, ela vai ter que ficar com você.
Daniel: É, mas a queridinha dela sempre foi você. E eu também não posso ficar com ela, vou perder toda minha privacidade.
DANIELA: Já sei, a única solução é mandar a mãe pra um asilo. Lá ela será bem cuidada.
Daniel: É, não é uma má ideia.. vamos ver oque é que o Danilo acha disso.
(fecha a cortina)
 
NARRAÇÃO: em quanto isso na casa de Danilo...(abre a cortina)
 
MARLENE: Até parece que eu ia dividir o meu espaço junto daquela veia chata...(a campainha toca)
MARLENE: Miranda vai ver quem é...
(entram em cena Daniel e Daniela)
MIRANDA: Olha mamãe, são os titios.
MARLENE: (pra si mesma) Ai meu Deus, o que será que esses chatos vieram fazer aqui?...(vai em direção deles) Oi meus amores, o que vocês vieram fazer aqui. Que surpresa boa.
DANIELA: Oi nossa como você está linda.
Daniel: É mesmo, (fala pra ele mesmo) nossa que falsidade.
DANILO: Vamos digam o que vocês vieram fazer aqui?
DANIELA: Então! Não tem o probleminha da mamãe, tivemos uma ideia..
MARLENE: Nem vem, aqui ela não vai ficar eu já disse.
Daniel: Não a ideia é outra, explica pra eles Dani...
DANIELA: Então entramos na seguinte conclusão, que o melhor pra mamãe e pra nós, é coloca-la em uma casa de repouso.
MARLENE: Nossaaaaaaaaaaa que ótima ideia, concordo plenamente...e você também não é querido.
DANILO: É, deixa eu falar o que eu penso...(é interrompido por Marlene)
MARLENE: Não precisa dizer nada, eu sei que você vai concordar com tudo! Não vai?
(Danilo sem saber que atitude tomar concorda com a família.)
MARLENE: Ótimo vamos buscar a velha.
(todos saem de cena, fecha a cortina)
 
NARRAÇÃO: O amor de uma mãe nem sempre é correspondido da maneira correta. Os filhos quando pequenos adoravam sua mãe, mas depois que eles cresceram e agora que é ela que vai precisar deles viram as costas.
(abre a cortina, estão em cena todos menos Dário)
DANIELA: Mamãe nós temos uma noticia pra te dar.
Mãe: Ai filhinha que bom, você vai me levar pra sua casa estou com tanta saudades das crianças..
(todos ficam se olhando com vergonha de falar,Marlene como sempre dá a notícia)
MARLENE: Oi sogrinha tudo bom com você? Sabe o que é a senhora vai pra um lugar maravilhoso.
Mãe: Então eu não vou pra casa da Dani? Vou pra sua?
MIRANDA: A que bom mamãe, a vovó vai morar com a gente? Vai?
MARLENE: Filhinha,vai pra lá vai....É papo de adulto, então, voltando ao assunto. Como nós amamos muito a senhora, nós chegamos na seguinte conclusão; Vamos te levar pra a melhor casa de repouso de São Paulo.
(a mãe começa chorar... a campainha toca...)
MARLENE: Mirandaaaaaaa, vai atender a porta. (eles continuam a conversar)
DANILO: Mãezinha, a senhora sabe né, minha casa é pequena...( entra em cena Dário e fica ouvindo a conversa ninguém o nota) e você e a Marlene não iam dar certo.
DANIELA: É mãe mais lá vai ser bom pra você, tem ar puro ,natureza e um monte de pessoas pra você conversar.
Daniel: É mãe, e nós iremos te visitar todos os domingos. Você vai ver, você vai gostar de lá.
(a mãe chorando)
DANILO: Mãe não chora, a senhora vai ser bem tratada lá... nós só queremos o bem pra senhora.
MARLENE: Vamos parar de tanto blábláblá e vamos levar logo a dona Francisca pra o lugar que ela vai viver os lindos últimos dias...
MIRANDA: ( chorando) Eu não quero que vocês levem a minha vovó pra lá! Eu quero que ela fique aqui com a gente!( olha pra traz) Tio, faz alguma coisa....
(todos olham para Dário com ar de espanto)
Todos: Dário você aqui?(a cena congela)
 
NARRAÇÃO: Dário, é o filho que dona Francisca com todo o seu amor o pegou na rua para criar. Ele foi trabalhar em outra cidade, pois não teve a mesma sorte que seus outros irmãos, mas tinha o que os outros nunca tiveram. Ele tinha o amor no coração, pois em seu coração habitava o grade amor JESUS. (a cena descongela)
 
MARLENE: Dário, que surpresa( é interrompida por Dário)
( Dário, indignado, diz pra eles tudo o que a mãe tinha feito por eles)
Dário: Meu Deus! Como vocês puderam chegar tão baixo? Vocês acham que estão lhe dando com um simples animal que vocês chutam e jogam de lado é? Ela é a nossa MÃE! Vocês não se lembram das vezes que ela orava para Deus multiplicar a comida que ela conseguia comprar com o suor do rosto dela! Quantas vezes ela ficou sem comer pra que nos não passássemos fome? Das vezes que ela sozinha ela ...ela se escondia pra chorar ... ela se escondia pra gente não ver ... Mesmo doente, enferma ...ela levantava de madrugada pra ir lutar pra conseguir o pão de cada dia ... Quanto esforço e sacrifício só pra gente estudar ... quando ela olhava com aqueles olhos profundo e dizia filhos ... a dor o sofrimento que eu passei vocês não vão passar...O tempo passou agente cresceu ... vocês se formaram ... cada um tem sua vida... E agora? Na hora que vocês tem que retribuírem o amor que a mãe teve por vocês ... vocês simplesmente fazem a pergunta : QUEM VAI FICAR COM A VELHA? ... Espero que um dia vocês se arrependam dessa atitude mesquinha e egoísta que vocês estão tendo ... E olha não se preocupem... Não precisam mais ficar ai achando que vão ter que ficar com o fardo... Pode deixar seus ingratos ... Eu vou ficar com a senhora ta mãe... minha casa e minha família é simples ... mais ... lá você vai ter amor... Pois eu sim eu dou valor pelo oque a senhora fez por mim ... pela senhora ter me tirado da rua ... ter me acolhido, ter cuidado de mim como se fosse seu filho ... muito obrigado ...e a gora eu acho que chegou a hora de eu retribuir tudo que o a senhora fez por mim ... Mãe ... Eu te agradeço por tudo que a senhora fez... sem a senhora eu não teria me tornado o homem bom e direito que sou hoje ... ( Pega na cadeira de rodas) Vamos mãe! Lá você vai ter o carinho que a senhora realmente merece... (Abraça-a sai com ela. Todos ficam com a expressão de de ''oque eu faço agora'')
NARRAÇÃO: Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará.
Fecha a cortina.
Diversos: